Liberdade & Ação

 

 

 

Nem sempre as palavras certas para nós, servirá para os outros.

Só você conhece as pegadas que deixou e o quanto cada uma delas lhe custou.

Só você conhece o tamanho do seu passo.

Procuro ajustar meu foco naquilo que não foi exposto.

Procuro não as atitudes que aconteceram, mas as que ficaram escondidas nos gestos.

Nem sempre falar é sinônimo de sabedoria.

A melhor maneira de analisar, é jogar os fatos na nossa frente.

Tudo. Desde o início.

Ações contam. Ações.

Nem sempre dou ouvidos aos que as pessoas falam.

Ações me interessam muito mais.

Nem sempre um mesmo acontecimento é o mesmo para todos.

Um meteoro colidindo com a terra pode ser sinal de destruição para uns e salvação para outros.

Cada um tem a sua visão de acordo com suas perspectivas.

E a perspectiva de cada um, é comum ao que essa pessoa é.

O que somos é a soma de tudo aquilo que nos formou/lapidou. Desde o nosso nascimento.

Nossos anseios. Nossos sonhos. Em quem nos espelhamos.

A moral e os bons costumes que eu defendo, pode não ser aquilo que o meu colega de trabalho defende, ou o meu vizinho.

Tudo isso é muito complexo.

O melhor sempre será expor a nós mesmos todas as nossas dúvidas.

Com clareza. Com honestidade.

Sejamos honestos com os nossos próprios sentimentos.

Nós e somente nós somos capazes de distinguir aquilo que realmente é daquilo que criamos.

Sem vergonha do vexame.

Sem receio de colocarmos-nos na berlinda.

Só assim a libertação/Liberdade & Ação será genuína.

Quando Renato Russo disse: _E ser livre é coisa muito séria. Não se pode fechar os olhos…

Fechar os olhos diante do espelho. – Quantas vezes nos omitimos para nós mesmos? Por medo, comodismo, ou seja lá por qual motivo for.

As pessoas falam em liberdade, mas no fundo, a maioria não sabe o que isso significa, e as que sabem, tem pavor dela.

Somos nós quem nos acorrentamos.

Surrealismo Semeando nuvens