Morros e dragões

LéHah vai pro ponto mais alto que encontra nesse maldito lugar barulhento.

E olugar mais alto é nada comparado as montanhas flutuantes de Lain Freyn.

Mas servirá.

SCAN0758

Para ter uma noção pra onde os malditos traidores  jogaram ele pelo pelo portal.

Traidores. Malditos traidores. Pústulas enegrecidas das entranhas amaldiçoadas de Heltron.

O rei dos dragões  terá o direito de vingança…

Basta saber como voltar… Ou como achá-los se conseguirem passar pelo portal e tentarem conquistar esse lado.

 

Pensará nisso  depois. É dificil pensar com tantas luzes, o barulho , os estampidos.

Mesmo parecendo ser noite. Mesmo parecendo não haver nenhuma guerra declarada.

Isso também precisa deixar em segundo plano, pois nesse momento o seu sangue guerreito ferve.

Apenas o ódio há agora em seu sangue draconiano.

Léhah, o Rei dos Dragões!

E a ele foi dado o direito de se tomar tudo a sua volta caso se sinta assim, com o ódio ardendo em suas veias…

E ele quer começar agora.

Ele quer tudo pra si por direito.

SCAN0757

***

Dragão Negro.

Evite estar  próximo de um. Seria muito,mas muito difícil de escapar.

‘Grito de ódio’ de um dragão.  Quando ele soltar não tem como escapar. É mort certa.

O gritoé ouvido por quase toda capital

Recém nascidos despertam ao longe em prantos.

Muitos que sobreviverem ainda terão pesadelos que os seguirão pelo resto da vida.

‘Grito de ódio’ de um dragão. Não tem como escpar.

SCAN0759

 

 

SCAN0760

Manuscritos de um livro roubado

Sono eterno…

É a palavra que me define. Não sei se estou aqui ou lá…

E quando aqui, quero sumir.

E quando aqui, quero acordar.

Acabei de ler um livro  de um português que se desespera por não conseguir desenhar o que quer e como quer.

Mesmo assim apesar de tudo ele conseguiu. Ele terminou o livro e o livro foi publicado.

Apesar de tudo estou lendo.

Em uma rodoviária. Morrendo de sono, esperando o tempo passar.

Como sempre…

Como sou…

Um toco de 6b sobre um bloco de papel.

Ao todo, R$ 20,00 na conta do banco.

Recebendo torpedos de ameaças

da namorada que me deixou.

“um cara que quer ajudar um afogado e acababa afundando junto”

Não acho que minha família se orgulhe de mim… Não acho que meus amigos se orgulhem de mim. Não acho mais nada,não teorizo mais nada.

Um poço de arrogância e e prepotência caindo em si mesmo. Apenas para chegar a conclusão que não passo de uma caricatura de mim mesmo.

“O melancólico, o solitário, o criador de casos…”

E não a nada a se esperar de mim se a caricatura não virar retrato.

Como se consegue tranformar uma caricatura em um retrato realista se você nunca viu o retrato, apenas a caricatura?

 

O sono não ajuda

As explosões não permitem

A procrastinação me afasta

e o tempo passa…

os anos passam…

E o gosto amargo do desgosto é o que me resta.

Não é fácil tornar a caricatura  em  retrato e nem é fácil terminar um livro que sempre teve medo de se começar a fazer.

Ao menos, na atual situação , não cheguei ainda a pedir esmolas como o senhor a minha frente que nego por não ter nada comigo. Nada mesmo.

A não ser dúvidas…

Não posso pedir ao velho que aceite e leve minhas dúvidas.

Pois assim teria que dar aos demais minhas desculpas.

Sendo assim não posso culpar ninguém pelos meus desafetos, meus tormentos e transtornos… E assim a mim cabe o fardo de levar isso comigo e me levando ao desespero.

Gostaria que essa caricatura de mim mesmo ficasse aqui nessa rodoviária… Para nunca mais me atormentar…

Não quero mais a petulância, os estouros e as renúncias como descrições de minha pessoa.

Preciso fechar ciclos, abandonar perdas.

Abstrair as angústias latentes,pulsantes, pulgentes.

Queria passar o dia acordado e a noite dormindo.

Não viver de malditas insônias, de dores de cabeça e dias sonolentos e de péssimo rendimento.

Eu sou responsável por minhas desgraças

Eu sou o mestre de minha própria protelação.

Resistir em não se matar para ver no que vai dar.

*Rodoviária de Fortaleza-Ceará 09/06/2014 20:00hs

Foto1040Foto1039Foto1041Foto1038Foto1042

 

Aquele que gastava o que tinha e o que não tinha em livros e revistas que sempre eram as váuvulas de escapa para se esconder do que realmente importa.

“Eu poderia ter feito mais” Schindler

Muitos vem a esse mundo para falar mal , menosprezar, destruir, exigir e nunca estar satisfeito com desempenho de ninguém apenas deles próprios. Muitos são parasitas que se incomodam com o sucesso alheio.
Muito tem um gosto amargo do fracasso na boca que so conseguem esquecer por um momento em rompantes de violência, desespero e ódio.
Confesso que em todo decorrer da minha vida fui submisso a eles.
Me deixei levar apenas por suas exigências idiotas que não levavam a nada pois nada do que você faça , farão diferença e esse tipo de pessoa sempre não ficará satisfeita.
Ele precisa ver você para baixo, ele se sente bem apenas quando você está mal…Pessoas assim se estagnam na sua amargura e não ouvem mais nada, nem a si mesmas.
Não evoluem e permanecem como almas penadas incomodando os vivos.
Um pássaro de mal agouro sempre grasnando  até você não suportar e gritar de volta : “Nunca mais!”
Fui muitas e muitas vezes um espelho dessas pessoas, como o cão de Pavlov salivando toda vez que via comida, como um cão condicionado, uma galinha que dança numa chapa ao ouvir música porque foi condicionada a dançar tendo as patas queimadas na chapa quente por tempos a fio…
Confesso que criei muito caso, quebrei muita banca, chutei muito pau de barraca, e fiz muita gente chorar.
Afastei dezenas , pareci uma caricatura de mim mesmo para centenas, e corri atras de milhares (de perdas de tempo)
Mas essas não são notas de amargura, não são notas de desistência depois de estar no fundo do posso.
São notas amarguradas de quem gostaria de fazer mais, investir mais, arriscar mais e ajudar mais.

Ajudar até quem me pisou, quem não acreditou e quem não me ajudou e atrapalhou.

Mas acima de tudo me ajudar com isso, e entender que esse muitos no fundo não nada, não são ninguém e não farão nenhuma contribuição no mundo.

Entender que esses muito fizeram tão pouco, acrescentaram tão pouco de válido as pessoas ao seu redor, que não farão diferença a ninguém.

E entender que posso mais, e como disse Shindler no filme Alista de Schindler :

“Eu deveria ter feito mais, eu poderia ter feito mais…”

10452368_481714551960775_6666891057975018392_n

#mochileirodadepressão